sábado, janeiro 4

Rio com ele

Ele mora no Rio
Eu que sou carioca
Fico aqui passando frio
Ele lá cheio de bossa
Cheio de estilo, tranquilo,
Meu Deus, com essa camisa
eu piro
de amor, dou voltas na “Lua
das pedras do Arpoador”
e tenho fome de carne crua
pela manhã
E ele me dá
iogurte de ameixa
eu não faço queixa
afinal, é certo
ele me deixa bem perto
quando estou por perto,
o meu amor.

Um comentário:

  1. Nossa, quanto afeto e coisa carioca em uma só poesia! Bonito de se ver

    ResponderExcluir

10:20