quarta-feira, maio 1

Transtorno

Bebo uma taça de vinho, fumo um cigarro, uso meu cachimbo, e bolo de chocolate.
Carrego os brinquedos do menino, entrego-lhos, para preencher essa ausência de mim que crio, e prendo o choro.
Nada disso é bonito.

Quase chove lá fora, e eu queria que chovesse e a terra encharcasse
E destilasse-se no ar um cheiro peculiar demais pra qualquer momento que fosse e fosse infinito
Chorar nessa medida não é bonito.

Eu ando pela casa, com meu passo torto, decoro mais os degraus da escada, de cima a baixo, e a paisagem da janela já me esquece. Não tenho flores na varanda.
Subverto um sonho, maquiagem pra ficar em casa, palhaça, com o olhar esvazio a sala.
Nada disso é bonito.

Um comentário:

  1. não faça assim... não se apegue a beleza da tristeza. lindo, de qualquer maneira. um beijo cheiduamô!

    ResponderExcluir

10:20