quarta-feira, março 14

Teu Sono

1

Em meu peito repousa tua face
E, cansada de cansaços, observo
Sob a luz da aurora, com ternura
Teu sono imaculado. Não despertes.

Que doçura teus lábios entreabertos
Teus olhos cerrados de segredos
Que sonhas em sonhos que sonhas?
Não anseio decifrar-te. Não despertes.

2

O movimento inócuo de meu colo
Move-te, e a nuvem que vejo no céu
Abre-se como uma rosa em pétalas
Ao silêncio da tua branda respiração
Embalas-me num sonho desperto

Nele meu corpo que se agita quieto
Como esta fina flor celeste, abriga
O sossego do teu sono e dispersa
Para longe nossos medos antigos.
Doce sonho, sussurro quase numa prece:

Meu bem, não te despertes.

Um comentário:

  1. eu AMO café rs

    muito maravilhoso com certeza descreveu o que muitos ja sentiram!

    ResponderExcluir

10:20