domingo, agosto 28

Poema

Prepararam-me um café forte
Para acordar
E enquanto bebia
Da janela eu via
Um pássaro
Se confundir com o azul do céu
E o azul do céu com
Algum segredo
O segredo
(que nem todo mundo
sabe
que existe)
Está no vôo do pássaro,
E no dobrar de uma hora
E está em noites inteiras
Para a sorte
Dos que podem dormir
Sem sonhar

Mas não está
Aqui agora
Está
Suspenso no ar
No ato de amar
Nos pedaços
De nós
Que vão ficando por aí...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

10:20