terça-feira, maio 10

Podre

Essas noites
nós
só temos o céu estrelado
o teto estrelado
meia dúzia do que dizer
a eterna falta do que fazer

novamente
céus estrelados
tetos estrelados
a lua pela metade
garrafas pela metade
sonhos pela metade
(e amores ainda piores)
tudo pela metade

mas vejo teu anjo cair sobre meu corpo,
tua dor se espalhar em minhas veias
o quarto ficar menor
e mais, vejo um abismo abrir-se no céu
por onde Deus vomita em mim
este destino podre
o qual rejeito sem demora

destino podre
contra o qual eu nada posso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

10:20