quarta-feira, março 16

Paz

Sento na varanda de meu quarto. É terça-feira. Brisa fresca e céu azul de um outono por vir. Vejo pássaros e borboletas e nuvens apagando o céu. Vejo flores amarelas, e flores brancas, vejo também outras pequenas cor-de-rosa, talvez, roxas - impossível decidir-me. Um segundo ou mais... Não sei. Fico paralisada: diante da vida, tão tranqüila, em sua musicalidade silenciosa. Imaculada perfeição de um verão que chega ao fim...

Enquanto lá fora o mundo grita, chora, geme... Urra! Caos, destruição, desertos, mortes... fome, medo, angústia, dor, radiação.

Deus, eu sou tão pequena!
E tenho medo, e por temer
aqui me escondo,
em minha paz
d'outono por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

10:20