sexta-feira, dezembro 24

De bicicleta

Saí de bicicleta, eram sete da manhã
Andei por calçadas vazias, ou quase
Vi três bêbados e alguns gatos sujos

Nenhum sapato, nenhum juízo,
Nem um sorriso, porcaria de nada
Mas tudo era bonito

Bonito às sete da manhã
Bonito como nunca mais será.

Um comentário:

  1. Olá Bruna,
    De passagem, lendo alguns dos seus poemas...
    Tem muita gente por aí que publica poesia na Internet. Do que já vi até hoje, poucos eram bons (ou pelo menos muitos não eram bons para o meu gosto). Mas você tem aqui vários versos e poemas muito bons!
    Tomara que algum dia publique sua poesia em livro.
    Abraço!

    ResponderExcluir

10:20