segunda-feira, março 9

Mesmo sem querer, desejo

Onde está o meu amor? Será que outros braços o envolvem? E outros lábios selam os seus? A incerteza que me acompanha esta noite fria, assim como em todas as outras, consome minha existência...

E quando mesmo sem querer meus olhos se fecham, fazendo com que eu me entregue aos braços de Morfeu e afunde no alívio de um novo sono, desejo não mais acordar. Ou acordar ao seu lado...

E eu não posso evitar. Essa incerteza. Nem o escuro neste quarto, o vazio que queima no meu peito.

É fogo! Que arde, consome e inflama todo o meu ser. É dor, ah, é amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

10:20